Existo

E esta calmaria distante
Preenche o meu peito com memórias
Sinto saudades e choro
O que foi nunca será novamente
Agarro este segredo de existência
como se apenas eu o compreendesse
Certas coisa que desejo jazem longe
Não sou apenas triste ou feliz
Sou simultaneamente triste e feliz
Às vezes meu sorriso brota da dor
e me regozijo pela satisfação em existir
Outras vezes a melancolia me habita
nos intervalos de momentos jubilosos
Existo na extrema contradição de minha essência
E a vida novamente se significa onde não a compreendo