Suspiro

Suspiro e sigo adiante.

Certamente não pude contar com certas pessoas com as quais pensei que sempre poderia, mas por outro lado contei com desconhecidos que me estenderam a mão com um largo sorriso no rosto.

A imensa busca pela realização pessoal e profissional, a perseguição pelo propósito que dignifica os dias, a entrega do corpo, da alma e do coração ao que atormenta os sonhos mais lúcidos, isso tudo que existe e eu sei que existe.

Tenho o direito de tomar minhas decisões.

A alma busca qualquer coisa real que possa estabelecer uma conexão com o rosto antigo. Eu muitas vezes tenho me enxergado melhor quando estado defronte ao desconforto e ao perigo.

Olha, que a vida não passa de um acúmulo sucessivo de dias e meses e anos para os que vivem dias, meses e anos, mas eu bem que poderia ter me despedido antes naquela vez que quase bati o carro na estrada e meus reflexos foram tão rápidos que ainda me pergunto se não morri e sigo existindo em um plano paralelo onde a minha vida ainda é minha e algumas coisas ainda importam.

Olha, que a vida não passa de risadas no bar com os amigos e canções tristes numa tarde chuvosa.

Olha, que tudo vai muito rápido e a gente não pode se perder da rara oportunidade de nos encontrarmos.

Olha, que às vezes a gente nem enxerga direito os lugares, as pessoas, os animais, os detalhes.

Olha e se permita ser triste, mas também se permita ser feliz.

Olha e não se esquece de pensar pela própria cabeça e ler doutrinas e livros, mas também se lembra de conjecturar suas próprias ideias, seus próprios sonhos, sua própria vida.

Olha e presta atenção, pois uma vez não conta e os aviões hoje em dia voam toda noite, sem exceção.

Olha que novas regras surgem, mas você segue suas próprias regra e erra só consigo mesmo.

Olha que o Amor é muito importante e você nunca pode se esquecer dele.

Olha que vão dizer que você não consegue, mas você vai provar que eles estão errados.

Publicado por

drpoesia

Escritor de hábitos relativamente saudáveis que gosta de escrever crônicas, poemas, contos e principalmente romances de ficção fantástica. Três livros prontos, porém, ainda sem publicação física. Trimestralmente faço o registro dos meus novos textos no Escritório dos Direitos Autorais. Tenho 27 anos de idade e sou formado em Direito. Creio no amor, embora o sinta meio ingrato neste ano. Só posso ser quem eu sou e é assim que vou continuar. Confio no mestre Leminski. "Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além". Se você continuou até aqui espero que conheça meu blog aqui na WordPress e que possa dar uma visitadinha nas minhas páginas de poesias no Instagram e no Facebook! Obrigado! Volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s