Duas línguas – Two tongues

Essa história
starts a long time ago
When a boy wrote about
Deschartes, Pessoa e Edgar Allan Poe
Ele dizia que viveria do ofício
Living his life in the flow
Untill he broken in pieces
Chance perdida na cara do gol
Disse que pararia com os testes
But he already went away
A boy shouldn’t run so fast
Ele sabia e eu também sei
Uma das línguas dele sabe o que quer
The other one says that is too soon
He keeps himself aware
E se embebeda de rum
Uma das línguas não desiste
The other one accepts the end
He says he’ll insist
Pois não pode viver sem
A vida pode ser tão triste
Poor miserable man.