Um apelo.

Eu queria fazer um apelo, mas o problema dos apelos é que eles são todos direcionados e ando sem direção ultimamente. O Seu Raimundo ontem me lembrou que se perder é o único jeito de realmente se achar e nessa amálgama de confusões, perco-me e despenco para dentro. Ainda não achei nada no porão de mim. Será que deveria ficar preocupado?

Queria que o meu próximo não, a minha próxima recusa fosse firme. Tenho sido de muitos sins aos outros e recebido raríssimos sins de volta. Eu queria fazer um apelo, um apelo de receber pelo menos alguns sins em troca. É engraçado que o plural da afirmação remeta ao pecado em outra língua, assim, vejo-me obrigado a ser enfático: quero sua anuência e não o seu pecado, porém como vai chegando o meu aniversário, entrega-me o que quiser.

Eu queria fazer um apelo, mas o problema é que todos são direcionados. Queria poder apelar para Deus e dizer que queria uma vidinha simples de escritor, preso em um loft, fadado ao tédio da minha própria companhia. É claro que de vez em quando acordo metade dragão e carbonizo todas as ervas daninhas, porém o dano colateral reflete a morte das flores e isso me lembra que eu também queria fazer um apelo para quem pensa que não vai sobreviver a essas tantas dores. Somos todos talhados para a sobrevivência. O sofrimento tirou o meu ar e a minha paciência, porém ainda estou aqui. Eu me remendei e voltei a sorrir.

Eu queria fazer um apelo, mas o problema dos apelos é que eles são todos direcionados e ultimamente ando sem direção. Que se danem os apelos. O jeito é confiar no meu coração.

Publicidade

Publicado por

drpoesia

Escritor de hábitos relativamente saudáveis que gosta de escrever crônicas, poemas, contos e principalmente romances de ficção fantástica. Três livros prontos, porém, ainda sem publicação física. Trimestralmente faço o registro dos meus novos textos no Escritório dos Direitos Autorais. Tenho 27 anos de idade e sou formado em Direito. Creio no amor, embora o sinta meio ingrato neste ano. Só posso ser quem eu sou e é assim que vou continuar. Confio no mestre Leminski. "Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além". Se você continuou até aqui espero que conheça meu blog aqui na WordPress e que possa dar uma visitadinha nas minhas páginas de poesias no Instagram e no Facebook! Obrigado! Volte sempre!

Um comentário sobre “Um apelo.”

  1. Como ´é difícil confiar no coração, quando toda sua criação como ser humano o fez confiar e acreditar no cérebro… A razão grita tão alto que a voz do coração é inaudível… Conseguir escutar essa voz é um exercício diário.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s