Não é tarde demais

Não é tarde demais, pelo menos não ainda. A lei da vida é a mudança, mas não é errado desejar que algumas coisas não mudem, percebe? Você precisa crescer e idade ou tamanho nada influenciam no que quero dizer com crescimento. Você passa quase todo o seu tempo acompanhado e se esqueceu de quem é por nunca ficar sozinho. A solidão é ambivalente. Ela tem a capacidade de nos ancorar na dor profunda das coisas que tínhamos e perdemos, mas simultaneamente tem o poder de nos ensinar o caminho de volta para quem realmente somos.

E se essas respostas não forem agradáveis? E se não pudermos amar quem realmente somos? E se nos envergonharmos dos nossos defeitos, passados e até mesmo dos mais puros e belos impulsos afetivos?

Respire fundo e se acalme, pois a boa notícia é que você pode mudar. A lei da vida é a mudança, você ainda se lembra? Comece de novo, de preferência do zero e lide com as partes mais difíceis. Ensinamentos que acompanham experiências dolorosas geralmente são mais marcantes e valorosos. Não permita que tudo seja em vão. Não repita os seus erros e não se acomode com os seus acertos. A vida acontece no presente e você precisa continuar tentando acertar.

Aprenda a dizer não para os seus amigos, para a sua família e principalmente para seus próprios instintos. Temos a rara capacidade de raciocinar, assim, por favor, conjecture suas ações e tente ser gentil sempre. Que tal se você sorrir mais? Você alegrará, no mínimo, a vida de quem ama te ver feliz.

Dê um basta nas obstinações desnecessárias. Chega de socar a ponta da faca. Já não viu o suficiente do teu próprio sangue? Não se vicie na tristeza. Deixe para trás o que já te deixou. Apegue-se às coisas boas. Não insista no seu orgulho, raiva ou desespero. Você pode mais do que isso. Queira mais do que isso. Seja paciente, mas não desista. As mudanças verdadeiras levam tempo. Continue de cabeça erguida, nunca pise nos outros e a vida vai mudar.

Não é tarde demais, pelo menos não ainda.

Publicado por

drpoesia

Escritor de hábitos relativamente saudáveis que gosta de escrever crônicas, poemas, contos e principalmente romances de ficção fantástica. Três livros prontos, porém, ainda sem publicação física. Trimestralmente faço o registro dos meus novos textos no Escritório dos Direitos Autorais. Tenho 27 anos de idade e sou formado em Direito. Creio no amor, embora o sinta meio ingrato neste ano. Só posso ser quem eu sou e é assim que vou continuar. Confio no mestre Leminski. "Isso de querer ser exatamente aquilo que a gente é ainda vai nos levar além". Se você continuou até aqui espero que conheça meu blog aqui na WordPress e que possa dar uma visitadinha nas minhas páginas de poesias no Instagram e no Facebook! Obrigado! Volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s